contatos

alternativasindicalsocialista@yahoo.com.br

Poá/Suzano: Sandro (11) 91745859
São Roque: Flávio (11) 75863509




3 de fev de 2010

A perseguição policial aos que lutam por Terra


Na última semana de janeiro o movimento dos trabalhadores rurais sem-terra vem sofrendo graves perseguições por parte de agentes repressivos do Estado. Prisões ocorreram em Iaras, onde a polícia do estado de São Paulo cercou os assentamentos e acampamentos, como medida de retaliação e intimidação ao MST, foram presos 9 agricultores, entre assentados e acampados. Iaras é a cidade onde foi armado um teatro midiático difamatório ao MST, promovido pela Cutrale, a maior exportadora mundial de suco de laranja (mega-agronegócio que fornece à coca-cola), a justiça local, polícia e a grande mídia em 2009. Atacaram a imagem do MST em rede nacional, no mesmo momento em que o MST só aumenta seu apoio interncional pela causa da reforma agrária no Brasil. Em Santa Catarina outras lideranças foram presas demonstrando a perseguição política aos militantes da causa social no Brasil. Hoje no Brasil, ainda é crime questionar a injusta ordem econômica que o Capital e o Estado nos impôe, com miséria, desemprego e fome nos campos e nas cidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário